segunda-feira, 2 de março de 2009

Suspiros e Bolholetas

Essa água já sem movimento
cada bolha que se vai,
um sentimento,
um sentimento que sai.

Bolhas que não sobem, mas voam
trêmulas, sem rumo.
Ainda quase perdendo o prumo,
me atenho aos sons que elas mesmas entoam.

Sem fôlego, essa minha última bolha
reflete tudo que fui, que continuarei sendo.
Mesmo que não podendo
continuar aqui,
me consola saber que vivi.
E finalmente, minha alma é trancada,
com uma simples rolha...
bolha...
bolha...
bolha...

Gustavo Ruzzene Ramos

21 comentários:

Conto atômico & cômico disse...

'mesmo sabendo que não posso ficar aqui,
me consola saber que vivi' (ou algo assim né?) hahehe

bá, muito lindo isso..
é um sentimento que eu já tive sabe?
tem a mesma linha de pensamento que eu..
muito lindo isso!
parabéns!

Vinícius*Magalhães disse...

Poemas não é muito minha praia, mas ngm vai dizer que não li. Hahahaa. Posso dizer só que gostei.

RJ disse...

bela analogia entre uma bolha e um momento da vida de alguem, no cado a sua...
até reparei nos movimentos suaves e incertos que elas se proporcionam e fiquei imaginando algo parecido com um momento real... e fez sentido...

parabens e abraços!

Caroline Mendes disse...

Gosteei *-*
Está meio difícil hoje em dia de achar poemas com estrutura e rimas assim... E tão bonito... =]
Parabéns e continue postando!!

Serena disse...

Belo poema, alias o blog inteiro, sentimentos expressados de modo subliminar.



http://messnatural.blogspot.com/

Livia Queiroz disse...

Aaaaaaaah cara...
A alma do poeta retira coisas lindas de tudo que lhe chama atenção, desde uma gota d'água ateh a bolhinhas da mesma.
Você tem um dom lindo, consegue explorar as coisas simples e isso eh difícil.
Dificilimo alcançar a simplicidade!!!

Mto lindo seu poema, suas palavras...
Tudo tudo

Parabéns!

Diego Janjão disse...

Valew gustavo pelo post no meu blog...

Teu blog tá muito show,tô pensando em fzr um pra colocar só meus textos tb...

e é vc qm escreve mesmo?

Visitem:JaNjÃo ComicS

lumartins2908 disse...

perfeito demaaais, vs salvou minha noite com esse texto lindo.

http://tiomah.blogspot.com/

Conto atômico & cômico disse...

haahah! brigado!
costumo ser romantico as vezes sem nem perceber!
^^
mas voce também é assim cara.. gosto dos teus poemas! :))

30 e poucos anos. disse...

Muito bom.
Saber q viveu intensamente é o importante nesta vida

Conto atômico & cômico disse...

haha, ok. guardamos nosso segredo então ;)

grupo gauche disse...

nunca tinha ouvido essa palavra bolholetas! mas ficou muito massa no sentido do poema

Jonalva Araújo disse...

Oi OI!!
Me identifiquei muito com seu Blo e virei seguidora! :D
Aaaah,também tem selo pra você!
BeijO .*

Alexandre disse...

Arte pura. Muito bom.
Visite e leia tb, tem até umas poesias...

http://criticodostempos.blogspot.com/

Abração!

Wander Veroni disse...

Opa! O poema me fez lembrar do movimentos da água borbulhando na correnteza do rio...hehehe.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

i - Arte disse...

Adoro passar por aqui. :)

Te indiquei o selo Roxie, passa lá no i-Arte para pegá-lo. =)

Grande abraço!

ஜॐ♥ஜnikita ஜॐ♥ஜ disse...

Consolo em saber que viveu é bom, quando também se sabe que a existência valeu à pena!

Alexandre disse...

Comentando de novo...

Muito bom mesmo. Reparei agora o eco: bolha, bolha, bolha...

Show!!

Alice Daniel disse...

Passei por aqui para te agradecer o apoio com o menino que perdeu a visão e me deparo com uma linda poesia.
Um duplo obrigada!

Marcio Santos disse...

legal cara,
atualize sempre t+

Se puder passa no meu blog:

http://paginadacomedia.blogspot.com/

Liv. disse...

certamente o melhor, fantástico, fantástico.
bolha
bolha
bolha

ritmo líquido que me toma. maravilhoso.