quarta-feira, 25 de março de 2009

À sombra da primavera




Foi passando que vi,
o demônio tocando banjo
e fazendo graça,brincando com o anjo,
que começou a dançar ali.

E as rosas
entrelaçando os apaixonados,
chegavam a ser venenosas.
Deixavam os pobres corações atordoados

Enquanto aquela dança
envolvente,
atraente,
deixava cada um sorridente
até cair na matança.
Onde seus demônios voavam
com as fadas, simplesmente flertavam.

Por toda uma era,
cada flor contada.
No fim não era nada,
nada além de uma festa da primavera.


Gustavo Ruzzene Ramos

7 comentários:

Millena Moderadora disse...

Gostei do blog!
Criativo e inteligente.
Eu não conhecia seu blog.
Se puder,visite o meu.
Te Cuida!Boa quarta pra ti!

C. Martinez disse...

nossa, mais parece um bardo!

Gustavo Martinho disse...

e não é que eu sou?!

Liv. disse...

lindo.

Isabel Leon disse...

Onde existe respeito, até os seres mais antagónicos fazem música.

Abraços
Isabel Leon
www.grupomaos.com
Questionando a mente para elevar a alma...

Larissa B. Cruz disse...

Nossa vc q escreveu o poema?? :o
Xikee demaiss *-*
otimo blog tb!! XD
quando puder passa no meu??

www.yinyangsymbol.blogspot.com

beijokass

Acantha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.