quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O conto mais contado

Conta,
era uma lenda
bem debaixo de uma tenda
ainda tonta,
em meio uma tormenta
se tornaram amantes.
Jovens , apaixonados, infantes.

Gustavo Ruzzene Ramos

11 comentários:

cau disse...

lindo poema, queria saber escrever assim!
fiquei honrada de saber que queres acompanhar o meu blog.. pode deixar que vou passar sempre aqui!

Amara Samantha disse...

Queria eu ter o talento de fazer poesias...
amei o texto
de
Luis Felipe Fornitani Picolo
assim como achei lindo o texto que vc fez pra sua filhaa...
felicidades,
gostei do que eu li aqui...

Italo Sena disse...

Adoro poemas curtos...
Gostei muito mesmo, você podia fazer até uma série de contos curtos com poesias, ia ficar muito show!
até logo o/

Rafa de Souza disse...

Nossa brother...

vc tem mto talento, parabéns!

Mau disse...

Bá, que grande merda. Acho que o problema é meu em não ver graça em poesia.

Gustavo Martinho disse...

sei la...é que as vezes...nao é pra rir mesmo...quando eu fizer uma poesia engraçada eu te aviso...

Marcio Santos disse...

rsrsrs
mto legal!!


atualize sempre t+

Se puder passa no meu blog:

http://paginadacomedia.blogspot.com/

Aura Sacra Fames disse...

A juventude traz á tona a beleza da fugacidade!



Abraços
aurasacrafames.blogspot.com

Rafa de Souza disse...

:D

Pingo de Leite disse...

Muito legal! O poema diz tudo. Contém histórias e mais histórias em poucas linhas... Vi Muito Shakespeare, os contos de fadas, etc...

Verdes Confissões disse...

O conto mais contado é o conto dos apaixonados.
Talvez seja por isso que escreve tão bem, pois parece ter paixão na palavras de suas linhas escritas.

Lindo o poema! ;D